QUARTA-FEIRA, 24 DE MAIO, É O DIA NACIONAL DO CAFÉ




No Dia Nacional do Café, ABIC dá dicas para o consumidor

 


- Qual é o melhor café? Como preparar a bebida corretamente? O que significam os selos de certificação estampados na embalagem? 


Quarta-feira, 24 de maio, é o Dia Nacional do Café. A data foi incorporada ao Calendário Brasileiro de Eventos em 2005, por sugestão da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), e simboliza a época da colheita na maior parte das regiões produtoras e também o período de maior consumo da bebida no país, devido ao clima mais ameno e frio. 
Uma das mais antigas bebidas da humanidade, o café é um produto que se mantém atual e moderno, incorporando inovações que atraem os consumidores, levando-os à experimentação e à descoberta de qualidades e origens diferenciadas, com mais aroma e sabor. No Brasil, o café está presente em 98,5% dos lares, com um consumo de 84 litros por habitante/ano. Só em 2016 foram industrializados 21,2 milhões de sacas de 60 kg. São números que confirmam ser o Brasil o segundo maior mercado consumidor mundial, atrás dos Estados Unidos, além de ser o maior país produtor e exportador de café. 
Para comemorar a data, a ABIC reuniu uma série de dicas sobre como comprar, armazenar e preparar um excelente café coado ou filtrado em casa. 

Qual o melhor café? 
O melhor café é aquele que a pessoa mais gosta. Existem cafés para todos os gostos e bolsos.  Uma boa forma de descobrir qual o melhor café é fazer um teste comparativo. 
Compre duas embalagens pequenas (250 gramas) de duas marcas diferentes. Prepare os dois simultaneamente. Coloque um em cada xícara e primeiro sinta o aroma, aproximando o nariz da borda. Em seguida, prove o primeiro e sinta o paladar, o corpo. Depois tome um gole de água (para limpar a boca), e experimente a segunda xícara e compare os dois. 
Assim fica muito fácil saber qual é o café que mais lhe agrada e você pode descobrir ainda se gosta de café com torra mais escura, ou com torra mais clara; se gosta de café mais encorpado ou menos encorpado, e assim por diante. 

Como comprar? 
O café é um produto que absorve odores. Por isso, quando for ao mercado só compre se o café estiver longe de produtos de limpeza e de higiene. Depois, coloque-o em sacola separado das demais compras. 
A embalagem mais tradicional é a chamada almofada (saco). Há também a embalagens a vácuo (semelhante a um tijolo), um processo de embalar o café através da retirada do oxigênio. A vantagem é que tem validade mais longa, de 12 a 18 meses. Existem outros tipos de embalagem que preservam o café por 12 meses. São aquelas que têm válvula aromática e as que têm gás inerte, normalmente nitrogênio em seu interior. Nesses dois casos, o ar interno é removido e isto ajuda a preservar o aroma e o sabor por muito tempo. Independente do tipo de embalagem é importante que ela esteja intacta e bem conservada. 
Ao comprar, verifique o prazo de validade. Muitas embalagens já trazem também informações como a origem do grão (em que fazenda/região foi cultivado, altitude, variedade), se a torra é clara, média ou escura. 

O que são os selos de certificações? 
Uma boa orientação para o consumidor são os certificados estampados nas embalagens. A ABIC possui um Programa de Autorregulamentação que monitora, por meio de coletas nos pontos e vendas e de análise em laboratórios autorizados, mais de 3.000 marcas por ano. Somente após esse processo a indústria associada à ABIC recebe autorização para estampar o Selo de Pureza, que atesta que o produto é puro e que atualmente certifica 1.019 marcas; os selos das categorias Extraforte, Tradicional, Superior e Gourmet do PQC – Programa de Qualidade do Café (que já conta com 700 marcas), e o selo do Programa Cafés Sustentáveis do Brasil. 
As categorias dos produtos do PQC são determinadas após análise sensorial, feita em laboratório, da Qualidade Global do café na xícara, quando especialistas pontuam notas em uma escala de 0 a 10, sendo que o nível mínimo de qualidade é 4,5 pontos (abaixo disso, não é um produto recomendável para consumo). 
Cafés Tradicionais ou Extrafortes são indicados para o consumo do dia-a-dia, com custo menor. São comparáveis aos vinhos de mesa, que tem qualidade regular, mas preço menor, para o consumo diário. São constituídos de cafés arábica, robusta/conilon ou blendados. (A nota de Qualidade Global fica na faixa de 4.5 a 5.9 pontos). 
Os cafés Superiores têm qualidade boa e sabor mais acentuado. São comparáveis aos vinhos superiores, que estão na escala intermediaria de qualidade, melhores que os Tradicionais e/ou Extrafortes e com valor agregado. São constituídos de cafés arábica, ou blendados com robusta/conilon. (Nota de Qualidade Global na faixa de 6.0 a 7.2 pontos). 
Já os Cafés Gourmets são excelentes, exclusivos e de alta qualidade, com sabor e aroma mais suaves por causa da seleção dos grãos. Também é possível perceber notas frutais, achocolatadas e de nozes. São comparáveis aos vinhos mais finos, mais raros e de alta qualidade. (Nota de Qualidade Global na faixa de 7.3 a 10).           
Essas mesmas categorias podem também ser certificadas no Programa Cafés Sustentáveis do Brasil, cujo selo atesta produtos com rastreabilidade assegurada desde a produção até a industrialização. Os cafés são produzidos com os grãos provenientes de fazendas certificadas quanto à sua produção sustentável, que preservam o meio ambiente e respeitam o produtor, e o processo de industrialização é auditado quanto às boas práticas de fabricação.

 

Como armazenar e conservar o café em casa? 

Guarde o pacote de café na despensa, bem longe do armário de produtos de limpeza e de higiene. 
Depois de aberta, guarde a embalagem ou transfira o pó para um pote que seja hermeticamente fechado, e coloque preferencialmente na geladeira.  O pote tem que estar muito bem fechado para não entrar ar e, no caso da geladeira, para o café não entrar em contato com  a umidade e o pó não adquirir os odores dos outros produtos e alimentos lá guardados. 
O pote deve ser de uso exclusivo do café. Quando for repor o produto, lembre-se de lavá-lo e mantê-lo limpo e livre do pó anterior. Evite misturar o final de um pó de café com um novo.  O ideal é consumir o café até duas ou no máximo três semanas após aberto. 

Cuidados importantes 
Use sempre água filtrada no preparo do café, e nunca a ferva em demasia. Não reaproveite o pó de café usado, chamado de borra, para preparo de nova bebida. Como o café é um produto que absorve qualquer odor ou perfume, só use detergente neutro para lavar todos os utensílios: chaleira, jarra de vidro, bule, porta-filtro, garrafa térmica, canecas e xícaras. 
Para garantir um café bem quentinho, escalde as xícaras com água fervente antes de servir e nos dias mais frios, escalde o próprio bule ou recipiente antes de passar o café. Escalde também a garrafa térmica, que deve ser de uso exclusivo para café. Importante: nunca adoce o café e só o mantenha na garrafa térmica por no máximo 1 hora – depois disso ele fica com gosto de requentado e perde todo o sabor.  Só adoce o café na xícara, na hora que for bebê-lo. 
Faça o café na quantidade ideal para o número de pessoas que vai consumi-lo. Assim, além de ter sempre um cafezinho muito gostoso, você ainda economiza e não desperdiça, jogando o café no ralo. 

Dicas de preparo 
Independente se for preparar um café no coador de pano ou no filtro de papel, para um pó com torra média use entre 6 e 8 colheres de sopa rasas  para 1 litro de água (isso dá para fazer 20 xícaras. Se for fazer para 4 pessoas, use 3 colheres e 250 ml de água). Para um pó de café com torra escura use entre 5 e 6 colheres de sopa rasaspara 1 litro de água 
Coloque o pó no coador ou filtro uniformemente e não compacte ou aperte a camada de café. Comece molhando o café pelas beiradas. Depois, despeje a água lentamente, em fio, bem no centro. Não mexa com a colher. 
O café coado é a forma de preparo mais tradicional no Brasil e resulta em uma bebida suave. Se o coador for novo, ferva-o em água com borra de café antes do primeiro uso. Nas demais vezes, lave o coador após o uso apenas com água. Guarde-o dentro da água, em pote fechado, preferencialmente na geladeira e lembre-se de trocá-lo ao menos a cada 3 meses. 
Já o café filtrado em filtro de papel resulta em uma bebida menos encorpada. 
O processo de preparo é o mesmo do café coado. Porém, o filtro de papel deve ser do mesmo tamanho do porta-filtro. 
Existem outros tipos de preparo, como o café solúvel, que é prático e não requer nenhum equipamento. Basta adicionar água quente (ou leite quente) ao pó. Também práticos e fáceis de usar são os cafés em cápsulas ou sachês, um segmento que vem conquistando muitos consumidores, não só nos lares, mas também nos escritórios, consultórios e academias. 

Aproveite essas dicas para comemorar o Dia Nacional do Café com uma bebida especialmente feita por você. Escolha sua xícara predileta e prepare um café puro, ou uma média, e sinta todo o aroma, o corpo e o sabor que dão tanta energia e pique no dia a dia. Nesta quarta-feira, seja o barista!

 

 

(Fonte: Revista Cafeicultura)



EM ÉPOCA DE COLHEITA, PRODUTORES DEVEM HARMONIZAR ATIVIDADES


Colheita da safra 2017/18 passa de 90% no Brasil, aponta Safras & Mercado


PREÇOS DO CAFÉ ARÁBICA FICAM FIRMES NA PRIMEIRA QUINZENA DE AGOSTO


CAFEICULTORES NÃO ACEITAM AS BASES OFERECIDAS PELOS COMPRADORES


CAFÉ BRASILEIRO TEM QUEDA DE 13% NAS EXPORTAÇÕES PARA A ALEMANHA


APÓS TOMBO EM JULHO, EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DEVE SE NORMALIZAR ATÉ SETEMBRO, DIZ CECAFÉ


CAFÉ : SAFRAS & MERCADO ESTIMA COLHEITA 2017/18 NO BRASIL EM 86%


BROCA: "FALTA DE PRODUTOS EFICIENTES TRARÁ PREJUÍZOS AO BRASIL", DIZ ESPECIALISTA


COLHEITA DE CAFÉ CONILON ESTÁ PRATICAMENTE FINALIZADA, MAS NEGÓCIOS NO BRASIL SEGUEM LIMITADOS


COLHEITA DE CAFÉ NO BRASIL CHEGA EM 80%, INFORMA SAFRAS & MERCADO


BRASIL EMBARCA 1,6 MILHÃO DE SACAS EM JULHO (-7,9% ANTE JULHO/16)


SAFRA BRASILEIRA É INFERIOR AO QUE PRECISAMOS


EXPORTAÇÃO DE CAFÉ SOLÚVEL DO BRASIL EM 2017 PODE CAIR A NÍVEL DE 2010


REDISTRIBUIÇÃO DOS GANHOS NA CADEIA DE VALOR DO CAFÉ: MISSÃO POSSÍVEL?


O CAFÉ PARECE APENAS SEGUIR O CRB E NÃO QUALQUER FUNDAMENTO


CAFÉ: SAFRAS & MERCADO ESTIMA COLHEITA 2017/18 NO BRASIL EM 73%


PICÃO-PRETO: SAIBA MAIS SOBRE A ERVA PERSISTENTE NAS LAVOURAS DE CAFÉ


HÁBITO DE BEBER MAIS DE UMA XÍCARA DE CAFÉ POR DIA REDUZ RISCO DE MORTE EM 18%


10 PASSOS PARA ABRIR SUA CAFETERIA


COCA-COLA INVESTE EM CAFÉS ESPECIAIS NO BRASIL COM CAFÉS BRASILEIROS


MOTOCICLETAS ADAPTADAS PODEM AUXILIAR NOS TRATOS DAS LAVOURAS DE CAFÉ


CAFÉ: PREÇO SOBE, MAS COMERCIALIZAÇÃO É LENTA


EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO BRASIL FICA PRATICAMENTE ESTÁVEL NA 1ª QUINZENA DE JULHO APÓS FORTE QUEDA NO ANO SAFRA 2016/17


ABIC LANÇA APLICATIVO PARA CONSULTA DO CONSUMIDOR AOS CAFÉS CERTIFICADOS


BROCA-DO-CAFÉ PODE EXPLODIR NOS CAFEZAIS DO BRASIL, SAINDO DO CONTROLE


SCA CONVIDA TORREFADORES ESPECIALIZADOS E VAREJISTAS PARA PESQUISA GLOBAL


EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO BRASIL CAI 7,4% EM 2016/17, DIZ CECAFÉ


SAFRA 2017/2018: IBGE MANTÉM ESTÁVEL A PRODUÇÃO DE CAFÉ DO BRASIL


CAFÉ/OIC: PAÍSES EXPORTADORES TÊM GRANDES ESTOQUES PARA MÊS “CRÍTICO” DE JULHO


EVENTO DE CAFÉ APRESENTARÁ AÇÕES DE COMBATE A MUDANÇAS CLIMÁTICAS


RECOMENDAÇÕES PARA A PRODUÇÃO DE CAFÉS ESPECIAIS - ORIENTAÇÃO DO INCAPER


"NÃO HÁ RISCOS PARA O CAFÉ NESTE INVERNO", AFIRMA METEOROLOGISTA


EM VISITA AO BRASIL, DIRETORA INTERNACIONAL DA ASSOCIAÇÃO APRESENTOU AÇÕES, DESAFIOS E METAS


CAFÉ VERDE: EXPORTAÇÕES CAEM 7,7% EM COMPARAÇÃO COM JUNHO DE 2016


COLHEITA DE CAFÉ NO BRASIL CHEGA A 44%, INFORMA SAFRAS & MERCADO


SAFRA 2018: PRODUTORES NÃO DEVEM SE PRENDER EM ESPECULAÇÕES, DIZ CNC


COMISSÃO DE AGRICULTURA APROVOU PARECER DE MELLES QUE RESTRINGE IMPORTAÇÃO DE CAFÉ


ALERTA AO MERCADO: QUEDA DE RENDIMENTO DO CAFÉ ESTÁ ASSUSTANDO OS PRODUTORES


CAFÉ: CONTROLE DA BROCA TEM QUE COMEÇAR JÁ NA COLHEITA


PRIMEIRA CAFETERIA SERVIDA POR PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN É ABERTA EM SP


CNC DEFENDE QUE RECURSOS DO FUNCAFÉ SEJAM APLICADOS APENAS NO SETOR


CAFÉ: COTAÇÕES DO ARÁBICA NA BOLSA DE NOVA YORK OPERAM COM LEVE BAIXA NESTA MANHÃ DE 6ª


CRISE POLÍTICA AFUNDA O REAL E PRESSIONA O CAFÉ


QUARTA-FEIRA, 24 DE MAIO, É O DIA NACIONAL DO CAFÉ


EMPRESA QUER IMPLANTAR TRANSPORTE DO CAFÉ POR TREM DO SUL DE MINAS PARA PORTOS DO RJ E SP


CAFÉ: BOLSA DE NY ESTENDE GANHOS NESTA MANHÃ DE 2ª EM AJUSTES APÓS QUEDA ACUMULADA DE MAIS 2% SEMANA PASSADA


CAFÉ: BOLSA DE NOVA YORK REALIZA AJUSTES NESTA MANHÃ 6ª FEIRA APÓS PERDAS DA VÉSPERA


CONAB: SAFRA DE CAFÉ RECUA E PREVISÃO É DE 45,5 MILHÕES DE SACAS


CLIMA PODE FAVORECER SECAGEM DO CAFÉ


CAFÉ: EM AJUSTES, COTAÇÕES DO ARÁBICA NA BOLSA DE NOVA YORK OPERA COM LEVE ALTA NESTA MANHÃ DE TERÇA


SUL DE MINAS GERAIS TEVE CHUVAS ABAIXO DA MÉDIA EM ABRIL, APONTA FUNDAÇÃO PROCAFÉ


VENDAS DE CAFÉ FAZEM PRODUTO SER RESPONSÁVEL POR 48,3% DAS EXPORTAÇÕES DE MG EM 2017


COBRE É A OPÇÃO PARA RETENÇÃO FOLIAR DURANTE A COLHEITA DO CAFÉ


MAIOR FEIRA NACIONAL DA CAFEICULTURA TERÁ PROGRAMAÇÃO DIVERSIFICADA E MELHORIA NA ESTRUTURA


RECOMENDAÇÕES PARA A PRÉ-COLHEITA DO CAFÉ


ATENÇÃO: DEVE CHOVER NA PRÓXIMA SEMANA NAS PRINCIPAIS REGIÕES DE CAFÉ


VARIEDADE DE PLANTA IMUNE À FERRUGEM PROMETE LIVRAR LAVOURAS DE CAFÉ DA DOENÇA EM MG


CAFEICULTOR PODE CONTABILIZAR PREJUÍZOS COM A SAFRA DE CAFÉ


PRODUÇÃO DE CAFÉ AUMENTA 13 VEZES EM QUASE 50 ANOS NO SUL DE MINAS


CAFÉ ESPECIAL: ROAD SHOW NA AUSTRÁLIA PODE RENDER MAIS DE US$ 11 MILHÕES AO BRASIL


CAFEICULTURA ANTECIPA E AUMENTA RECURSOS PARA A SAFRA


CNC ORIENTA QUE CAFEICULTORES NÃO ABRAM NOVAS LAVOURAS NO BRASIL


SAFRA DE CAFÉ EM 2017 PODE FICAR ENTRE 43 MILHÕES E 47 MILHÕES DE SACAS


CAFEZINHO BRASILEIRO VIRA PAIXÃO NACIONAL EM OUTRO PAÍS BEM DISTANTE, A NORUEGA


CAFÉ: COBERTURA MORTA É ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO SOLO


MINISTÉRIO DA AGRICULTURA ELEVA PREÇOS MÍNIMOS DO CAFÉ PARA SAFRA 2017/18


OCORRÊNCIA DE EL NIÑO NESTE ANO PODE MINIMIZAR EXPECTATIVAS DE RECOMPOSIÇÃO DOS ESTOQUES GLOBAIS DE CAFÉ


DÉFICIT "ASSUSTADOR" NA PRODUÇÃO DE CAFÉ EM 2017/18 PODE ESTIMULAR AUMENTO DE PREÇOS, DIZ MAREX SPECTRON


IBGE PROJETA SAFRA BRASILEIRA DE 45,6 MILHÕES DE SACRAS


CÂMARA APROVA PROJETO QUE CRIA POLÍTICA NACIONAL DE CAFÉ DE QUALIDADE


CNC PEDE AGILIDADE NA APROVAÇÃO DE NOVOS PRODUTOS DE COMBATE À BROCA


FÓRUM ABISOLO 2017 - ABISOLO CRIA PROJETO PILOTO COM O INPEV PARA DAR DESTINAÇÃO CORRETA PARA EMBALAGENS DE FERTILIZANTES ESPECIAIS


BRASIL IMPORTANDO CAFÉ: MEDIDA POLÊMICA É CONSIDERADA UMA HERESIA PARA MUITA GENTE


ACS BUSCA PARCERIA COM PORTO DA ESPANHA, 10º PRINCIPAL DESTINO DE CAFÉS BRASILEIROS


INDÚSTRIA ABSORVE NOVA RODADA DE VENDAS DOS FUNDOS


COM CRESCIMENTO ACELERADO, STARBUCKS PROMETE EXPANSÃO


COMEÇA PESQUISA ANUAL DE ESTOQUES PRIVADOS DE CAFÉ


FATURAMENTO BRUTO DA LAVOURA DE CAFÉ NO BRASIL É ESTIMADO


QUAIS OS RISCOS CLIMÁTICOS QUE O CAFÉ PODE ENFRENTAR NO SUL DE MINAS?


CNA ALERTA PARA A POSSIBILIDADE DE REABERTURA DO PRAZO PARA RENEGOCIAÇÃO DOS CONTRATOS DA CAFEICULTURA TRANSFERIDOS PARA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO


ESTOQUE PÚBLICO DE CAFÉ ARÁBICA DEVE CHEGAR AO FIM EM PRÓXIMOS LEILÕES


DEPUTADO ANTÔNIO CARLOS ARANTES (PSDB) É ELEITO PRESIDENTE DA COMISSÃO DE AGROPECUÁRIA


BRASILEIRO JOSÉ SETTE É ELEITO DIRETOR DA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO CAFÉ


VELHAS RESPOSTAS PARA NOVAS PERGUNTAS


MINISTRO DA INDÚSTRIA ANALISA POSSÍVEL IMPORTAÇÃO E PEDE INFORMAÇÕES DO SETOR CAFEEIRO


GOVERNO DE MICHEL TEMER PODE FICAR NA HISTÓRIA POR PREJUDICAR MILHARES DE CAFEICULTORES


SAÍDA DOS EUA DE TPP AMENIZA RECEIO DE EXPORTADOR AGRÍCOLA


PARA CUSTEAR SAFRA, CAFEICULTORES FORAM OS MAIORES TOMADORES DE CRÉDITO EM DEZEMBRO EM MINAS





COOPERCAM - COOPERATIVA DOS CAFEICULTORES DE CAMPOS GERAIS E CAMPO DO MEIO LTDA.
Av. Dr. Alfredo Barbalho Cavalcanti, 505, Barro Preto - CEP: 37160-000 - Campos Gerais - Minas Gerais - Brasil - Desenvolvimento: SAKEY